• Home
  • Brasil é o maior produtor e exportador de café solúvel do mundo, segundo Abics AgroNews Brasil 18/07/2019

Mercado

Brasil é o maior produtor e exportador de café solúvel do mundo, segundo Abics AgroNews Brasil 18/07/2019

  •   IMPRIMIR

AgroNews Brasil

O Brasil produziu quase o dobro do segundo colocado, o México. As exportações brasileiras de café solúvel tiveram alta de 9,6% no primeiro semestre deste ano, na comparação com o mesmo período de 2018. Produto ganha campanha para fomentar o mercado nacional e internacional.

Os dados foram divulgados na segunda-feira (15) pela Associação Brasileira da Indústria de Café Solúvel (ABICS), durante evento na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), na capital paulista.

A receita cambial acumulada no período foi de US$ 274,7 milhões. O valor, entretanto, é 3,8% menor do que o atingido entre janeiro e junho do ano passado (US$ 285,5 milhões). O total de 2019 até o momento representa 1.861.793 sacas de 60 quilos comercializadas com outros países, 162.446 sacas a mais que no período anterior e 175.223 sc a mais que no primeiro semestre de 2017.

A expectativa do presidente da ABICS, Pedro Guimarães, é de que a performance seja melhor na segunda metade do ano, no embalo da conclusão do acordo comercial entre o Mercosul e a União Europeia (EU). “A retirada gradativa, em quatro anos, da tarifa de 9% aplicada pela UE às nossas exportações ampliará nossa competitividade”, afirma.

Destinos
No primeiro semestre, segundo a entidade, os principais destinos do café solúvel produzido no Brasil foram Estados Unidos, Rússia, Indonésia, Japão e Argentina, repetindo a lista dos maiores compradores de 2018 e 2017. Para os Estados Unidos foram exportadas 644.301 sacas no ano passado (US$ 97,3 milhões), enquanto a Rússia recebeu 439.062 (US$ 76 milhões).

Em todo o ano passado, o volume de exportações de café solúvel nacional avançou 6% ante 2017, passando de 3.482.908 sc para 3.725.656 sc. O faturamento, entretanto, teve baixa de 7%, diminuindo de US$ 642,5 milhões para US$ 599,8 milhões. Os índices consolidam o Brasil como líder em produção e exportação desse produto no mundo.

“O Brasil tem 13% de share [participação] na produção mundial de café solúvel e 14% de share na exportação mundial”, aponta o diretor de relações institucionais da ABICS, Aguinaldo Lima. Em 2017, com 4,5 milhões de sacas, o Brasil produziu quase o dobro do segundo colocado, o México (2,9 milhões). Nas exportações, foram 3,4 milhões de sacas nacionais frente às 3 milhões sc da Alemanha.

Fomento para o mercado nacional e internacional
Durante o evento em São Paulo, a ABICS apresentou a campanha “Crie & Curta” (que na versão em inglês se tornou “Explore & Enjoy), que tem objetivo fomentar o mercado interno e colocar o café solúvel brasileiro em evidência no mercado internacional. A ação foi idealizada em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

De acordo com Aguinaldo Lima, a nova marca objetiva ressaltar a variedade e a riqueza de possibilidades de uso do produto. “Café solúvel é uma bebida energética e preparada de forma muito rápida. Queremos mostrar para o consumidor que este tipo de café tem vários sabores, inúmeras formas de preparo e de uso com grande versatilidade e praticidade”, diz o diretor.

Ainda segundo Lima, o café solúvel é o 12º produto que mais movimenta recursos no agronegócio. “Nosso café solúvel está na liderança há mais de 50 anos. Temos mais de 25 certificações de controle de processos, qualidade, segurança alimentar, sustentabilidade, de categorias específicas, entre outros. São chancelas fundamentais para a conquista dessa liderança.”

Indústrias de café solúvel
No país, a produção do café solúvel está concentrada em seis grandes grupos – Nestlé, Café Iguaçu, Cacique, Campinho, Real Café e Cocam. Juntos, eles representam 99,5% do setor, de acordo com o presidente da ABICS, Pedro Guimarães. A expectativa é que o mercado cresça 5% em volume e 2% em faturamento neste ano.

No Brasil, o café solúvel corresponde a 5% do consumo total de café. A perspectiva é dobrar o consumo nos próximos cinco anos. “O café solúvel é muito bom para misturas, por exemplo, com leite, é matéria-prima para os capuccinos e outras combinações. Queremos ampliar nossa atuação no mercado brasileiro, incentivar o consumidor brasileiro com o café solúvel através das grandes marcas que têm capacidade de distribuição que o café solúvel chegue em qualquer ponto do país, oferecendo vários tipos e sabores”, comenta Aguinaldo.

 

Fonte: Conselho Nacional do Café

COOABRIEL
Cooperativa Agrária dos Cafeicultores de São Gabriel
SEDE ADMINISTRATIVA
Avenida João XXIII, Nº 08 - Centro, São Gabriel da Palha - ES
[email protected]
(27) 2158-1000

Desenvolvido por: